Quinta-feira, 29 de Outubro de 2009

1 - Quem serão os os participantes do meu estudo? Como serão seleccionados?

Tratando-se esta investigação de um caso particular e em contexto impresarial, os utilizadores usados para o levantamento dos dados estatísticos irão ser os elementos que compõem a equipa de programadores da DreamLab. Dada esta especificidade e o reduzido numero de elementos na equipa, um processo de selecção prévia não me parece necessário neste ponto.


2 - Que dados necessito para o meu estudo?

Uma vez que o objectivo da investigação passa pela optimização de um processo actual, os dados que me parecem mais relevantes de ser recolhidos são os recursos envolvidos no contexto actual do desenrolar desse mesmo processo. Assim, interessa-me o levantamento do número de elementos envolvidos e o total de tempo que dispendem na criação de serviços para a web.


3 - Como vou recolher os dados para o meu estudo? Que instrumentos preciso de adaptar/criar/validar e aplicar?

Tendo em conta que estes dados poderão não completamente certos, a entrevista e observação directo parecem-me ser os instrumentos mais indicados , numa fase inicial. Enquanto que a entrevista me permite levantar dados mais concretos sobre o processo, através da observação directa vou poder acompanhar e analisar o decorrer do mesmo. Com recurso a um guião de orientação e apresentando as perguntas préviamente preparadas de forma estruturada, parece-me que facilmente conseguirei levantar os dados relevantes para a investigação.

 


Arquivado em: ,


Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

Neste momento considero que a metodologia mais indicada para o meu projecto será mesmo a de investigação-acção, isto pelo nível de envolvimento participativo que irá requerer da minha parte. No caso específico do meu projecto de investigação, para que os objectivos possam ser cumpridos é necessário protótipar soluções que permitam a optimização do processo de criação de módulos para a Web. Isto implica uma abordagem activa da minha parte na investigação, implementação de protótipos e subsequente comparação com o actual panorama do desenvolvimento nesta área, de modo a poder chegar a alguma conclusão em relação ao proveito do meu trabalho.


Arquivado em: ,


Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

Com recurso ao blog da cadeira, foi possivel ter uma perspectiva mais geral de todos os projectos a serem desenvolvidos pelos meus colegas e após uma breve análise aos mesmos, deparei-me com a conclusão de que apenas um projecto tem algum tipo de traços comuns ao meu. O projecto em questão está a ser desenvolvido pela Ana Filipa Sousa com o tema "gestão ágil de projectos multimédia em Portugal" Enquanto que a minha colega vai abordar a agilidade no processo de desenvolvimento projectual, a minha investigação vai incidir mais especificamente na questão da criação de módulos para a web. O que liga ambos os projectos é o facto destes mesmos módulos terem como principal objectivo o reaproveitamento, conferindo assim uma maior agilidade ao processo projectual, quando desenvolvidos correctamente.
 

Neste momento parece-me ser este o único projecto com algum tipo de ligação ao meu, no entanto, se alguem (ler isto e) souber de mais algum agradeço que me avisem, afinal de contas os comentários estão apenas a um clique de distância...


Arquivado em: ,


Domingo, 18 de Outubro de 2009

PROBLEMA

A avaliação e jogabilidade de um jogo de computador é influenciada pelo local e ambiente onde os testers realizam os ensaios necessários.


METODOLOGIA NORMALMENTE UTILIZADA

Os testers são colocados em pequenos compartimentos em ambientes controlados, por webcams, comunicando e sendo vigiados por observadores, sendo posteriormente sujeitos a entrevistas e inquéritos relacionados.


PROBLEMAS DE METODOLOGIA

O ambiente controlado onde os participantes interagem com o jogo é condicionante da sua própria atitude, quer perante o jogo, quer em contexto de interacção, podendo alterar a postura do tester inadvertidamente por orientação do observador ou por auto-recriação. A quantidade de factores psicológicos como problemas motivacionais ou de postura, perante o sentimento de observação criam uma variável que irá influenciar a postura dos participantes, resultando em procedimentos díspares que poderão alterar o resultado da avaliação.


NOVA ABORDAGEM METODOLÓGICA

A tentativa de recriação e monitorização dos jogadores no seu ambiente natural, sem a presença de observadores, através de webcams que monitorizam quer as reacções, quer o discurso, quer o rosto e a sua relação com o jogo aliadas à gravação e revisão posterior dessas interacções entre o utilizador e o jogo utilizado permite perceber a espontaneidade e naturalidade das mesmas e assim compreender melhor e avaliar melhor um determinado software no contexto onde será essencialmente utilizado.


Bruno Alves
Nuno Ribeiro
Ricardo Pinto
Rui Dias


Arquivado em:


Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Na passada quinta-feira (dia 8) decorreu a primeira reunião presencial na DreamLab, onde pude conhecer e contactar directamente com toda a equipa de trabalho presente nas instalações. Apresentações à parte, o objectivo da reunião foi proporcionar um diálogo aberto de modo a definir mais pormenorizadamente do que vai constar a minha tese e o que vai ser pedido.

 

Dentro da temática do desenvolvimento para a Web, o projecto vai incidir mais especificamente sobre o desenvolvimento de módulos ágeis que permitam uma implementação de modo generalizado. Isto é, pegar num dado serviço e, usando uma mentalidade semelhante ao conceito de “black box”, programar o mesmo de modo a que este possa ser vendido como um módulo minimamente autónomo e reutilizado/reaproveitado, sempre que possível. Assim, a minha investigação vai recair em modos de rentabilizar o processo de desenvolvimento de conteúdos Web, de maneira a que não seja necessário um refazer constante para pedidos semelhantes. Com isto em mente, a pergunta de partida será algo do género Qual a melhor maneira de desenvolver módulos reaproveitáveis para a Web?. Assim, os resultados práticos deverão apontar para metodologias e lógicas de implementação e vão estar intimamente ligados aos resultados de aplicações em diferentes contextos que eu irei testar durante o processo de investigação. Nesta linha de pensamento e para fins da investigação em questão, o mais importante a contemplar é a camada de especificação e este projecto irá ainda incluir tudo até à fase de prototipagem, tendo em conta as metodologias de implementação de projectos mais comuns. Tendo em conta o objectivo desta dissertação, neste caso particular os requisitos base partem directamente da DreamLab, e os produtos a prototipar poderão passar pelos serviços recorrentes como newsletters, áreas de conteúdos reservadas aos clientes ou qualquer outra que possa surgir pelo caminho, que se revele interessante dentro do contexto geral.

 

Finalmente, e numa preocupação mais de cariz técnico, a DreamLab actualmente produz conteúdos em Flash com integração a bases de dados, XML, ActionScript 2 e está agora em fase de migração para o ActionScript 3, tudo linguagens nas quais eu terei que estar à vontade, numa fase mais avançada da minha investigação.

 


Arquivado em:


Terça-feira, 6 de Outubro de 2009

Como já foi referido no post anterior, o desenvolvimento modular funciona no sentido de reduzir a complexidade e facilitar uma resposta à mudança mais rápida, no entanto é preciso atender a algumas regras para que esta metodologia obtenha os resultados esperados. São elas:


a) esconder a informação: durante o desenvolvimento dos módulos deve-se ter o cuidado de evitar que quaisquer tipos de dados sejam acessíveis a outros, isto para minimizar eventuais problemas caso ocorram alterações posteriores nos módulos.
b) independência funcional: esta regra remete para o facto de que um software que faz uso de módulos independentes é mais fácil de ser desenvolvido e facilita também na manutenção do mesmo. A independencia funcional de um módulo mede-se através de 2 critérios, a coesão e o acoplamento. Coesão é ligação existente entre os vários módulos e quanto maior, melhor; já o acoplamento remete para o grau de interdependência entre os módulos e quer-se o menor possível, em condições optimas.
c) decomposição modular: que aponta para identificação e divisão de todos os sub-sistemas em módulos individuais.


Arquivado em:


Segunda-feira, 5 de Outubro de 2009

em linhas gerais muito gerais: Programação por módulos (no contexto do web development) é a divisão de um site em diferentes partes, consoante as suas funcionalidades e que podem ser desenvolvidas e testadas em separado dos restantes. Este método permite que o código fonte seja escrito apenas uma vez e possa ser mais tarde reaproveitado ou modificado com maior facilidade e em menos tempo.

 

Com o evoluir da engenharia de software, mais particularmente o web development, tem-se vindo a registar uma maior preocupação em acompanhar as necessidades organizacionais e não só. Esta preocupação traduz-se numa maior capacidade de adaptação a alterações que possam ocorrer durante o processo de desenvolvimento. Para que isto seja possivel, é necessário que a metodologia de desenvolvimento adoptada assim o permita, sendo este o factor crucial para o sucesso ou não de um projecto. Metodologias ágeis têm como ponto de partida a complexidade inerente a qualquer processo de desenvolvimento e permitem uma maior flexibilidade, num ambiente sempre susceptivel a mudanças rápidas e inesperadas, às quais é necessária uma reacção rápida.

A modularidade é um principio que visa o desenvolvimento de módulos que possam funcionar optimamente de forma independente dos restantes. Este modelo tem como vantagens imediatas uma maior facilidade de criação e manutenção, uma vez que a falha de um módulo não compromente o sistema completo. Precisamente por serem independentes uns dos outros, é possivel adicionar ou substituir módulos, sem que o utilizador final se aperceba. Estes módulos após implementados podem ser posteriormente reutilizados, evitando repetições desnecessárias de código e tempo perdido.


Arquivado em:


* ainda susceptivel a alterações


Arquivado em:


Sábado, 3 de Outubro de 2009

Em resposta às questões lançadas no final da aula de Projecto de Dissertação, cá vai disto:

 

1 - Porque escolhi este tema?

- este tema foi escolhido basicamente devido a 2 factores: o meu interesse nas tecnologias da web, e ainda que possa não dominar as tecnologias que me são pedidas, com mais movitação pessoal farei as pesquisas nessa área; finalmente, pelo meu interesse em participar num projecto em contexto empresarial e não apenas um projecto de investigação "a solo", simplesmente para poder sentir essa experiência na pele (para o bom e para o mal)

 

2 - Qual a pergunta de partida?

- Como optimizar o processo de construção de módulos para desenvolvimento de sites web? *

 

3 - 3 Titulos provisórios? (dentro do estranhissimo limite dos 70 caracteres)

- Optimização de construção de módulos para sites web *

- Construção ágil de módulos para sites web *

- Optimização e agilidade na construção de módulos para sites web *

 

4 - (not) gonna do? perhaps ill do? dont have clues?

- (para breve) *

* dado o ainda escasso contacto com os orientadores, estas informações são todas provisórias e susceptiveis de alteração num próximo post


Arquivado em: ,


1. primeiro digam olá ao novo formato do blog, simples mas funcional

 

2. segundo, por (infelizes) motivos de força maior a reunião anteriormente falada nao chegou a ser realizada, no entanto a pesquisa por alguma bibliografia já começou e ainda até ao dia de amanha irão ser postadas novidades.


Arquivado em: ,


Sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

Enquadramento Metodológic...

Modelo de Análise

ENTREVISTA - Actividade D...

Meta - Proposta de Índice...

Meta - Projecto de Disser...

Meta - Projecto de Disser...

Meta - Seminário

SPORE - Actividade de Aul...

Reunião na DreamLab

Mais sobre a Modularidade

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Arquivado em

conteúdos

dissertação

exercícios

metas

novidades

reuniões

seminário

todas as tags

Visita Número
Visitem Também
investigação MCMM

my agile bok

subscrever feeds