Quarta-feira, 9 de Dezembro de 2009

 

iteração etapa metodológica instrumentos de recolha de dados participantes no estudo calendarização prevista
1. observação de um exemplo prático observação directa, inquérito por entrevista, gravação equipa de programadores 2 semanas
2. proposta de modelo metodológico - - 3 semanas
3. projectos piloto - - 5 semanas
3.x.1. protótipos
3.x.2. validação
4. análise crítica dos pilotos entrevista focus groups equipa de progamadores 2 semanas
5. proposta final - - 6 semanas


O modelo metodológico anterior foi delineado tendo por base o calendário prático do segundo semestre, que prevê 18 semanas de trabalho a começar em Fevereiro e terminar em Junho. Assim, numa primeira fase irei despender de 2 semanas para acompanhar um projecto prático que esteja a ser desenvolvido e que me servirá de ponto de partida. Nesta fase irei acompanhar a equipa de programação e observar as metodologias usadas directamente. Poderei ainda, sempre que considerar necessário, fazer entrevistas aos envolvidos e quando assim for, as entrevistas serão acompanhadas de instrumentos de gravação para registo das mesmas. Depois de toodos os dados devidamente recolhidos, catalogados e analisados irei proceder à elaboração de um modelo metodológico para as etapas seguintes. Esta proposta de modelo irá demorar não mais que 3 semanas e nas datas finais estará sujeita a uma validação por parte dos orientadores de projecto. Nos momentos iniciais da fase seguinte e em reunião com a equipa da DreamLab terão que ser decididos quais os projectos a ser desenvolvidos no período que se segue. Após tomada esta decisão, todos os pilotos irão incluir 2 fases distintas, elaboração de protótipos e subsequente validação dos mesmos. Apesar da obrigatória validação para cada piloto, passado o intervalo de 5 semanas dedicadas a esta fase, irá decorrer uma analise crítica dos pilotos desenvolvidos. Esta etapa irá decorrer durante 2 semanas, em conjunto com a equipa de programadores e eventuais chefias. O período restante de 6 semanas será dedicado à elaboração da proposta final que, em condições ideais não prevê mais nenhum contacto obrigatório com a equipa da DreamLab.




usar as setas do prezi para navegar

 

 

Dentro da problemática em questão, facilmente se levantam os dois conceitos presentes na tabela anterior - optimização e agilidade. Optimização porque se trata de pegar numa prática que, bem ou mal já está implementada, e o objectivo desta investigação passa precisamente por analisar um processo e melhorá-lo, em todas as componentes que este envolve. Assim, dentro deste conceito realço as dimensões económica e ao nível dos recursos consumidos. Os indicadores para a dimensão económica são claramente os custos e gastos provenientes no decorrer do processo. Para as dimensões dos recursos, considerei pertinente dividir em duas categorias maiores, recursos humanos e temporais numa só, uma vez que os indicadores estão claramente interligados e são comuns a ambas e finalmente recursos tecnológicos, cujos indicadores serão tipicamente as ferramentas usadas. Voltando aos recursos humanos e temporais, os indicadores levantados serão o numero de recursos dispendidos (pessoas envolvidas directamente no processo), o numero de horas dispendidas por tarefa e finalmente o contributo para a formação pessoal de cada um dos envolvidos. Este ultimo indicador é relevante na medida em que é particularmente interessante dum ponto de vista de investigação saber se no final do processo de desenvolvimento de um serviço, a experiencia foi enriquecedora ao nível do conhecimento, para a equipa envolvida. O conceito da agilidade aponta para a facilidade, rapidez e eficiência de desenvolvimento; uma maior capacidade de resposta aos pedidos dos clientes e melhor/mais rápida adaptação à mudança. Dentro deste conceito surge o ponto fulcral da minha investigação, sob a forma das dimensões reutilização e modularidade. Os indicadores da reutilização serão o tempo que se pode ganhar num processo e também o conhecimento novo que pode ser proveniente de uma abordagem mais ágil no desenvolvimento de um serviço. Dentro da modularidade os indicadores serão o numero de módulos criados ou passíveis de ser criados assim como a diversidade destes mesmos, dentro de cada temática/utilização. Finalmente interessa também fazer um levantamento da elasticidade destes mesmos módulos, ou seja, a capacidade de um mesmo módulo poder ser adaptado a um outro tipo de serviços que não o inicialmente pensado, mediante pequenas e rápidas alterações. Esta capacidade de criação de módulos sob forma de serviços Web passíveis de ser adaptados e inseridos em vários outros contextos, apontando assim para uma metodologia de desenvolvimento claramente mais ágil é precisamente o elemento central da investigação, e objectivo final da minha tese.Dentro da problemática em questão, facilmente se levantam os dois conceitos presentes na tabela anterior - optimização e agilidade. Optimização porque se trata de pegar numa prática que, bem ou mal já está implementada, e o objectivo desta investigação passa precisamente por analisar um processo e melhorá-lo, em todas as componentes que este envolve. Assim, dentro deste conceito realço as dimensões económica e ao nível dos recursos consumidos. Os indicadores para a dimensão económica são claramente os custos e gastos provenientes no decorrer do processo. Para as dimensões dos recursos, considerei pertinente dividir em duas categorias maiores, recursos humanos e temporais numa só, uma vez que os indicadores estão claramente interligados e são comuns a ambas e finalmente recursos tecnológicos, cujos indicadores serão tipicamente as ferramentas usadas. Voltando aos recursos humanos e temporais, os indicadores levantados serão o numero de recursos dispendidos (pessoas envolvidas directamente no processo), o numero de horas dispendidas por tarefa e finalmente o contributo para a formação pessoal de cada um dos envolvidos. Este ultimo indicador é relevante na medida em que é particularmente interessante dum ponto de vista de investigação saber se no final do processo de desenvolvimento de um serviço, a experiencia foi enriquecedora ao nível do conhecimento, para a equipa envolvida. O conceito da agilidade aponta para a facilidade, rapidez e eficiência de desenvolvimento; uma maior capacidade de resposta aos pedidos dos clientes e melhor/mais rápida adaptação à mudança. Dentro deste conceito surge o ponto fulcral da minha investigação, sob a forma das dimensões reutilização e modularidade. Os indicadores da reutilização serão o tempo que se pode ganhar num processo e também o conhecimento novo que pode ser proveniente de uma abordagem mais ágil no desenvolvimento de um serviço. Dentro da modularidade os indicadores serão o numero de módulos criados ou passíveis de ser criados assim como a diversidade destes mesmos, dentro de cada temática/utilização. Finalmente interessa também fazer um levantamento da elasticidade destes mesmos módulos, ou seja, a capacidade de um mesmo módulo poder ser adaptado a um outro tipo de serviços que não o inicialmente pensado, mediante pequenas e rápidas alterações. Esta capacidade de criação de módulos sob forma de serviços Web passíveis de ser adaptados e inseridos em vários outros contextos, apontando assim para uma metodologia de desenvolvimento claramente mais ágil é precisamente o elemento central da investigação, e objectivo final da minha tese.




Sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos recentes

Enquadramento Metodológic...

Modelo de Análise

ENTREVISTA - Actividade D...

Meta - Proposta de Índice...

Meta - Projecto de Disser...

Meta - Projecto de Disser...

Meta - Seminário

SPORE - Actividade de Aul...

Reunião na DreamLab

Mais sobre a Modularidade

Arquivo

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Arquivado em

conteúdos

dissertação

exercícios

metas

novidades

reuniões

seminário

todas as tags

Visita Número
Visitem Também
investigação MCMM

my agile bok

subscrever feeds